Ir para o conteúdo principal

Blog


A importância da relação entre avós e netos

A importância da relação entre avós e netos

Nesta sexta-feira, 26 de julho, comemoramos o Dia dos Avós no Brasil e em Portugal. A data foi instaurada pela portuguesa Ana Elisa do Couto em homenagem ao dia de São Joaquim e de Santa Ana, os avós de Jesus, segundo a Igreja Católica.

O dia é ideal para fazer um carinho naqueles que são duas vezes pais, afinal, a ciência comprova que a presença na vida em família aumenta a expectativa de vida dos avós. E o contrário também é verdade: os idosos contribuem com a sobrevivência dos mais novos, porque, com seus conhecimentos, eles ajudam a cuidar das novas gerações.

Avós mais saudáveis

A relação entre avós e netos foi abordada em uma pesquisa da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos. De acordo com os cientistas, idosos que têm genes que protegem contra doenças neurodegenerativas não apenas contribuem geneticamente, mas também conseguem colaborar mais com a criação dos netos. 

De acordo com o médico Ajit Varki, “o fato de os avós não terem mais filhos pequenos para cuidar permite que eles tenham tempo e condições de ajudar nos cuidados com os netos, contribuindo para a sobrevivência das novas gerações, além de passar conhecimentos e sabedoria”.

Os benefícios de estar junto

Não são apenas os netos que se beneficiam da companhia dos avós. Para os idosos, o convívio permite contato com uma geração muito mais nova e uma abertura a novas ideias. Para os netos, os avós oferecem a sabedoria de vida, histórias do passado e o carinho já muito conhecido. Um estudo feito pelo Boston College, nos Estados Unidos concluiu que a relação avós-netos pode ajudar a diminuir sintomas depressivos nos dois lados.

Sem contar a ajuda que o convívio fornece aos pais os adultos, que agradecem a companhia que seus familiares fazem uns ao outros.  “A convivência é muito benéfica para ambos, especialmente porque os avós estão, na maioria das vezes, em uma etapa da vida em que podem aproveitar os netos melhor do que aproveitaram os próprios filhos: levar para passear e brincar, para os avós, não é uma obrigação ou uma forma de gastar a energia da criança, mas uma oportunidade deliciosa de curtir o neto e se divertir de verdade com ele”, explica a psicóloga Rita Calegari, do Hospital São Camilo (SP).

Sem limites geográficos

Mesmo quem mora longe pode aproveitar a vovó ou os netinhos. Desde que os horários estipulados pelos pais sejam respeitados, qualquer hora pode ser de brincadeira e a tecnologia ajuda.

“Com celular, mídias sociais, computador e um pouco de esforço, os avós podem participar melhor da vida dos netinhos distantes. E, quando se encontram, podem aproveitar ao máximo – então, pais e mães, nestas ocasiões, vale a pena flexibilizar algumas regrinhas da rotina, né?”, sugere Rita.

Fontes:
 

Comentários