Ir para o conteúdo principal

Blog


Alimentação: como economizar e ser sustentável utilizando a Economia Doméstica

Alimentação: como economizar e ser sustentável utilizando a Economia Doméstica

Neste artigo, você lerá sobre:

  • Economia nas compras do mercado;

  • Formas de reutilizar sobras de alimento;

  • Conservação de comidas;

  • Economia de gás e luz ao cozinhar.

Além do prejuízo para a população, o desperdício de alimento causa danos ao meio ambiente e à economia. Quanto mais um certo alimento é jogado fora, mais caro ele fica. Já, no meio ambiente, as comidas desperdiçadas tornam-se lixo orgânico, responsável pelo aumento do Efeito Estufa do Planeta. 

Por isso, é importante estar atento e jogar no lixo o mínimo possível de alimentos. Reaproveitar e reutilizar a comida ajuda na saúde da Terra e do seu bolso. 

Confira como lidar com os alimentos da melhor forma possível na sua casa:

Reutilize as sobras

É possível reutilizar cascas, talos e sementes dos alimentos. 

A nutricionista Jessica de Deus, graduada em Nutrição pela PUCRS, explica: "Casca de banana, pode virar ingrediente de bolo e farofa, por exemplo. Casca de maçã, laranja e bergamota podem ser adicionados nos chás. 

Sementes de abóbora são ricas em magnésio e podem ser tostadas e adicionado em granolas, pães e bolos", afirma.

Congele a comida

Não compre comida de forma descontrolada para não haver desperdícios. Caso opte por comprar em grande quantidade, congele. Você pode congelar aqueles alimentos que já estão prontos e cozidos ou crus. Confira aqui como fazer a conservação no freezer. 

Atenção ao cozinhar!

Para economizar gás e eletricidade, é importante cozinhar mais de um alimento por vez no forno. Já, quando for utilizar as panelas, use a tampa: ela preserva o vapor e ajuda com que a comida fique pronta mais rápido.

Foco no mercado

A dica é fazer uma lista de compras antes de sair de casa. E, ainda antes de fazer a lista, é importante ter um esboço do cardápio semanal para saber o que colocar na lista de compras. Assim, você economiza e nenhuma comida será jogada fora.

"Outro conselho é comprar os alimentos da época. São alimentos mais baratos, levam menos agrotóxico. Você sai ganhando no bolso e na saúde", destaca a nutricionista Jessica. 

Compre os alimentos da época e os locais

Sempre que possível, opte pelos alimentos produzidos localmente e, de preferência, orgânicos. 

Segundo Jessica de Deus, as vantagens deste tipo de alimentos são inúmeras: "Primeiro, os alimentos orgânicos são cultivados de maneira sustentável, sem agredir o solo. Além disso, incentiva a agricultura familiar, movimenta a economia local, e principalmente, não levam agrotóxico no seu cultivo, sendo mais nutritivo e saudável", afirma.

Fontes: 

Uol

Estadão

Embrapa 

ECycle


Comentários