Ir para o conteúdo principal

Blog


Aposentadoria: dicas para economizar e investir

Aposentadoria: dicas para economizar e investir

A expectativa de vida dos brasileiros tem aumentado, o que significa mais tempo e saúde para aproveitar a terceira idade. Contudo, nem sempre o planejamento financeiro está em sintonia com os nossos sonhos.

Muitas vezes, o aporte recebido pelo INSS não é suficiente para manter nosso padrão de vida. E a preocupação financeira não é só com os idosos, mas também com o resto da família. Um estudo da LCA Consultores indica que 12% dos lares brasileiros dependem da renda de aposentados.

Assim, o ideal é começar cedo a poupar para o futuro. Dependendo da sua idade, você pode contribuir com mais ou menos em uma previdência privada. Mas se você já é mais velho, ainda dá tempo de ajustar suas finanças. Confira as dicas que separamos para se preparar para a aposentadoria.

Começar a pensar em aposentadoria é para todas as idades

1. Repense seu estilo de vida

Essa dica vale tanto para quem está começando a poupar enquanto jovem, mas também para os mais velhos que precisam se adaptar. Avalie o que é importante na sua vida e pense em como você gostaria de viver ao se aposentar. Assim, você vai conseguir colocar no papel todas as suas despesas e pensar no quanto você precisa para manter o estilo de vida.

2. Controle os gastos

Independente dos seus objetivos, é sempre de grande ajuda saber o quanto se está gastando. Anote todas as suas despesas, seja um café na padaria ou uma compra parcelada. “Os dados podem ser incluídos em planilha de Excel, em um aplicativo e até mesmo anotados em papel”, sugere o vice-presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), Jusivaldo Almeida. “O importante é o registro.”

3. Guarde pelo menos 10% da sua renda

Quem começa a poupar para a aposentadoria cedo pode começar a investir uma quantia menor. É recomendado que se separe o dinheiro do investimento antes de pagar as despesas, assim você adquire o hábito de viver com a nova renda.

Conforme o tempo for passando e o salário aumentar, é possível aumentar esse percentual para até 30% por mês. Para ajudar, aposte em uma previdência privada, como a nossa Prevcoop.

4. Poupe mensalmente

Mais importante que a quantia de dinheiro a ser investida, é a disciplina de poupar. Comece com o dinheiro destinado a aposentadoria e, se possível, monte uma reserva de emergência. Caso você precise resolver algum problema, não será necessário gastar o dinheiro do futuro.

12% dos lares brasileiros dependem da renda de idosos aposentados

5. Não se esqueça do dinheiro “extra”

A porcentagem escolhida para poupar todos os meses também deve ser aplicada à renda extra, como bônus e 13º salário. Dessa forma, você pode ainda utilizar este dinheiro para pagar as contas de final de ano e se divertir, mas sem deixar de poupar.

6. Avalie suas finanças

Especialmente antes de se aposentar, é necessário reavaliar suas próprias finanças. Periodicamente, veja se seu patrimônio cresceu ou diminuiu. Assim, além de conhecer o próprio legado você pode ajustar tanto seu investimento em previdência privada, tanto quanto no INSS - se for autônomo.

"Um contribuinte de 20 a 30 anos deve contribuir em torno de 10% do rendimento, enquanto um de 40 e 50 deveria pagar 30%, uma vez que deve estar recebendo mais", afirma o vice-presidente da Abefin.

7. Empreenda na maturidade

Quem já parou de trabalhar pode unir a vontade de se manter ativo com a renda extra e empreender. A experiência adquirida no mercado de trabalho durante todos esses anos facilita na hora de abrir um negócio. Além disso, o dinheiro poupado garante a segurança.

8. Reinvista

Muitas pessoas acham que a aposentadoria é a hora de aproveitar o dinheiro guardado, mas para quem para de trabalhar cedo isto pode ser um problema. Uma dica é reinvestir o dinheiro recebido, mantendo a regra dos 10%. Dessa forma, a renda fica garantida até o fim da vida.

Quer saber mais sobre previdência privada? Confira nosso e-book sobre o assunto.

Para mais conteúdos como este, não deixe de acompanhar nossa seção sobre Educação Financeira.

Fontes:
 

Comentários