Ir para o conteúdo principal

Blog


Assistentes de voz ajudam crianças e idosos a se comunicarem

Assistentes de voz ajudam crianças e idosos a se comunicarem

Você provavelmente tem uma amiga próxima no seu bolso: a Siri ou a assistente do Google estão a um clique de distância para nos ajudar a descobrir uma receita nova, a temperatura na rua ou a idade daquele ator.

Mas por mais práticos que eles sejam, a moda ainda não pegou aqui no Brasil. As promessas de facilidade e uma casa conectada tem ficado pra trás, porque a tecnologia dos outros produtos nem sempre está interligada com os assistentes. Contudo, as pesquisas mostram crianças e idosos estão a frente quando se fala de interagir com estas interfaces.

Pesquisas indicam que crianças e idosos têm dificuldades para usar smartphones, mas adoram conversar com a caixa de som”, explicou Lilian Rincon, diretora de desenvolvimento de produtos do Google Assistant, ao jornal Estado de São Paulo.

Ao contrário de notebooks e celulares, que precisam com que o usuário se acostume e se familiarize com o sistema, as tecnologias de voz são mais interativas e fáceis. Para idosos com problemas de visão ou mal de Parkinson, por exemplo, é mais fácil conversar com um assistente virtual do que digitar em pequenos teclados. 

Uso em casas de repouso

Por causa desses benefícios, nos Estados Unidos começaram a testar as possibilidades da tecnologia.  No sul da Califórnia, um grupo de ONGs chamado Front Porch, resolveu integrar dispositivos com a assistente de voz da Amazon, a Alexa, em asilos. Até o final do ano, pretendem implementar a tecnologia em oito asilos e nas residências de mais 350 idosos.

Já na Holanda, o designer Joeren Vonk criou uma solução para ajudar idosos a sacarem sua aposentadoria. Com a ajuda do Google Assistente, 20 pessoas responderam algumas perguntas pessoais e tiveram esse processo facilitado.

As pessoas não só estavam conseguindo sacar suas aposentadorias como também criaram vínculos afetivos com a tecnologia. "É conveniente e eles gostam de ter um robô disponível o tempo todo para responder questões. Mas também dizem que têm um novo amigo em casa. De dia dão 'bom dia', de noite dão 'boa noite'. Ninguém quis devolver", disse Vonk à MIT Technology Review.

Novos Produtos

O líder do projeto do Google Assistente, Brad Adams, afirma que o português já é a segunda a língua mais utilizada no aplicativo para celular, depois apenas do inglês. Essa “tradução” também facilita o uso por crianças e idosos.

No evento Google for Brasil, Adams anunciou novas integrações do assistente, como o Spotify e o Whatsapp. Isso vai permitir que os usuários se comuniquem por mensagens de texto utilizando apenas a caixinha.

Além disso, já é possível pedir comida, aplicativos de transporte e ouvir notícias. Futuramente, a ideia do projeto é permitir que pagamentos sejam feitos usando a voz. “O céu é o limite para o que estas integrações podem realizar”, disse Adams.

Fonte:
 

Comentários