Ir para o conteúdo principal

Blog


Atendimento próximo e profissional fideliza relação com cooperados

Atendimento próximo e profissional fideliza relação com cooperados

Na Banricoop é assim e, para aumentar a sensação de proximidade, muitos cooperados fazem questão de ser atendidos sempre pelo mesmo profissional, ainda que vez ou outra tenham que aguardar quando este não está disponível.

Há quem se identifique mais com um agente em específico. A cooperada Vanessa Skupin, de Santo Ângelo, diz que Diogo Brazil tem uma forma especial de atender que passa a impressão de saber exatamente com quem está falando, sempre disposto a esclarecer suas dúvidas com atenção e disponibilidade exemplar. “Já precisei de crédito para cirurgia estética, aplicações programadas para férias e também créditos para complementar o dinheiro poupado para viagens, além de celular e internet, alterações cadastrais e muito mais”, conta.

Com apenas um ano de banco, em 2007, Vanessa passou 15 dias de férias em Recife, pagando as despesas com \"\"aplicações programadas durante os primeiros meses de trabalho e complementando com CrediFérias Banricoop. A cooperada também já conheceu Porto Seguro, onde se hospedou em um resort, e já planeja um novo destino: Fortaleza. Tudo com a orientação do seu assistente financeiro preferido. “Diogo participa da realização dos nossos sonhos, ajudando-nos a encontrar a maneira mais fácil de alcançá-lo”, justifica.

É justamente a satisfação e concretização dos sonhos dos cooperados que faz o agente Diogo Brazil buscar produtos adequados primando pela qualidade e agilidade das operações. “Com um atendimento único e diferenciado, o cooperado se sente seguro, livre para manifestar suas opiniões e solicitações, sabendo da sua importância para o sucesso do nosso negócio”, explica Diogo.

 

Embora reconheça sempre ser muito bem atendido por todos na Banricoop, o cooperado Carlos Reginato não esconde \"\"sua preferência por Daniel Nunes. Os motivos são diversos. Reginato conhece o pai e o próprio Daniel há muito tempo, mas credita a confiabilidade de seus clientes a virtudes profissionais como presteza, atenção, disponibilidade e fidelidade. “Seja por telefone ou pessoalmente, ele está sempre pronto a auxiliar e dirimir as dúvidas e equacionar as soluções para os problemas dos cooperados, inclusive quando não há um posicionamento imediato, sempre presta um feedback a curto prazo”, destaca. Para Daniel, o reconhecimento do cooperado é sua maior motivação e, para que o atendimento seja realmente um dos diferenciais da Banricoop, procura fugir do tratamento formal e distante. “Buscamos a proximidade com o cooperado, prezando o bom relacionamento, para criar um vínculo de confiança e atendê-lo melhor, com mais eficácia, sempre.”

 

\"\"Rosane Roman diz que, assim como seus colegas da Banricoop, não pretende apenas prestar atendimento, mas sim conquistar a confiança dos cooperados, auxiliando-os e dando suporte em sua vida financeira, construindo uma relação séria e duradoura. Seus clientes mais fiéis parecem perceber isto, como é o caso da cooperada Carmen Campos. “Todos da Banricoop são maravilhosos e interessados e se tenho preferência pela Rosane é porque adoraria ter uma filha tal qual ela: atenciosa, dedicada, inteligente, responsável, agradável e bastante profissional”, revela Carmen, que não teve filhos. Rosane considera esta fidelização muito importante, pois permite atender melhor e mais adequadamente cada cooperado.

 

Eleito pela cooperada Carmem Paludo por ser uma pessoa atenciosa e cortês, Miguel Olivera considera o bom relacionamento primordial para um atendimento de qualidade, principalmente se for levado em consideração que, neste ramo de atividade, conhecer o cooperado propicia o oferecimento do produto certo no momento oportuno. “Sinto confiança no atendimento do Miguel porque ele está sempre pronto a esclarecer qualquer dúvida e apresentar sugestões na hora de fazer um negócio”, afirma Carmem. Miguel, por sua vez, garante que a proximidade gera bons frutos para todos os envolvidos. “Para a Cooperativa é bom, pois ela é lembrada sempre que o cooperado tem uma demanda; o cooperado sente-se muito mais a vontade, o que torna seu atendimento mais ágil e efetivo; e para nós é ótimo pela valorização e reconhecimento de nossos esforços”, analisa.

Uma história de segurança e satisfação
Por Regina Lacerda dos Santos, cooperada Banricoop

Entre minhas lembranças da infância está a divertida ida às compras com meus pais: JH Santos para as utilidades do lar e Renner para vestuário. Depois, mensalmente, voltávamos para pagar as prestações do carnê.
Naquele tempo era sempre o mesmo vendedor, a mesma moça do crediário, a mesma amabilidade, a mesma segurança. Os clientes tinham nome, e o vendedor sabia. Sabia, também, suas preferências e seu poder aquisitivo, portanto as indicações eram certeiras e o compromisso com a satisfação garantida.
\"\"Hoje, esta segurança – na qual o atendente está ciente das necessidades de seu cliente – encontro na Banricoop. Para qualquer assunto, desde contratar um serviço até simples esclarecimentos, conto com a atenção do Miguel (Olivera). Sorriso largo, olhar atento, uma paciência generosa, ele está sempre lá para me ajudar. Brinco dizendo que para mim é “São Miguel”, o santo protetor das minhas finanças. Para investir, tomar emprestado, fazer alguma aquisição, eu tenho a tranquilidade de que ele vai me auxiliar a para fazer a escolha. O Miguel sabe quem eu sou e que confio nas suas orientações, na sua amabilidade está o espírito da cooperativa.
Ok, eu confesso, embora não seja assim tão antiga, também lembro do meu vendedor favorito e dos meus carnês da loja Saco & Cuecão! (Quem aí se arrisca no famoso jingle?)


 


Comentários