Ir para o conteúdo principal

Blog


Como enfrentar uma crise financeira no casamento

Como enfrentar uma crise financeira no casamento

“Casal em crise, de grana e não de amor”. É o que diz a famosa música de Marcos e Belutti. Mas será que é verdade? 

De fato, as duas crises andam juntas. Atualmente, 46% das brigas conjugais são por causa de dinheiro ou por questões ligadas a finanças. E este número só aumenta. Em 2017, um pouco menos de 40% das brigas de casal começavam por este motivo.

Então, quando a dificuldade financeira aparece, como fazer para resolver sem afetar o casamento?

Não se esqueça da confiança e da comunicação

Em primeiro lugar, é preciso entender que a principal mudança da vida de solteiro para o casamento é a necessidade do diálogo. Não é preciso esperar a crise para conversar sobre dinheiro. É importante deixar claro para o parceiro qual a sua visão sobre as finanças e seu perfil de consumo, para que possam pensar juntos sobre o orçamento.

Este processo é fundamental para evitar a chamada “infidelidade financeira”, que acontece quando uma dos parceiros gasta dinheiro escondido. No Brasil, a porcentagem de casais que não compartilham sobre suas compras está em torno de 40%. “É importante ter objetivos em comum, não tem como ir pra frente se um quer ir para a direita e o outro para a esquerda”, sugere a planejadora financeira Annalisa Blando Dal Zotto.

Casal usando o cartão de crédito pela internet. 46% das brigas conjugais são por causa de dinheiro.

Dicas para solucionar a falta de dinheiro em conjunto

Assumam os problemas juntos

A descoberta da crise financeira no casamento pode originar a vontade de colocar a culpa no parceiro, mas brigas não ajudam a situação. Enquanto a dificuldade deixa mais evidente a maneira como cada um lida com o dinheiro, a origem está na falta de comunicação. Comecem anotando todos gastos que fizeram juntos e individualmente, identifiquem onde estão os maiores problemas e se comprometam com a solução em conjunto.

Dividam os gastos e objetivos individuais e os do casal

Se já é difícil estabelecer objetivos e separar gastos quando se é solteiro, quando casamos a situação se complica. O mais fácil é conversar sobre os objetivos a dois e também os individuais, montando um orçamento conjunto para os gastos de casal, de modo que sobre uma porcentagem para cada um. A contribuição deve ser proporcional ao que cada um recebe.

O dinheiro destinado para os gastos pessoais também pode ser separado para diferentes objetivos. Uma dica para isso funcionar é estabelecer uma conta conjunta para os gastos do casal, além das contas correntes de cada pessoa.

Procure ajuda profissional

No caso da dificuldade financeira, o profissional não é um psicólogo de casais, mas sim um consultor financeiro. Existem várias opções no mercado, e a Banricoop oferece este serviço para os cooperados. Conte com nosso atendimento especializado para organizar suas contas e melhor rentabilizar seus investimentos. 

Gostou deste conteúdo? Não deixe de acompanhar nossa seção de Educação Financeira para saber tudo sobre como cuidar do seu dinheiro.

Fontes:
 

Comentários