Ir para o conteúdo principal

Blog


Companheiro para todas as horas: os benefícios dos pets na infância

Companheiro para todas as horas: os benefícios dos pets na infância

Cuidar de um animal de estimação é uma oportunidade de trabalhar o senso de responsabilidade das crianças. Um pet traz muitos benefícios para o desenvolvimento infantil, podendo aprimorar o crescimento emocional, cognitivo físico e social.

"Uma criança que cresce num ambiente que tenha animais acaba tendo uma vida mais tranquila, tendo mais sentimentos bons no coração. O fato de ter responsabilidade de dar água, dar alimentação e passear, ajuda a criança a criar responsabilidade, ter rotina. O convívio com animais de estimação acaba despertando o sentimento de amor, carinho pelo próximo", comenta o veterinário Daniel Dias.

Amizade e responsabilidade

O bichinho de estimação é companheiro por grande parte da vida e ensina a criança a lidar com situações e sentimentos importantes. Crianças que convivem com animais em casa têm maior facilidade de desenvolver aspectos como a autoestima e um senso de responsabilidade. 

Ter um ser vivo sob os cuidados das crianças ajuda a criar noções de comprometimento e companheirismo. Pequenos afazeres, sempre acompanhados e sob a supervisão de um adulto, vão ensinando sobre responsabilidade e afeto. É claro que é preciso pensar muito bem antes de adotar um bichinho. Animais de estimação não são brinquedos nem bonecos e vivem mais de 15 anos.

Faz bem para a saúde

Se os animais forem bem cuidados e vacinados, são poucas as chances de passarem microrganismos para os donos. Melhor ainda, um estudo da Universidade de Alberta, no Canadá, bebês que vivem em famílias com bichos de estimação têm menos chances de desenvolver alergias e obesidades.

Claro que é preciso cuidado, como com todas as crianças, mas a pesquisa sugere que a exposição ao bichinho desde cedo ajuda a desenvolver o sistema imunológico. Uma exceção é para as crianças que já são alérgicas, que devem ficar longe dos animais dentro de casa, especialmente os gatos.

Aliás, o contato com os pets estimula a atividade física e o contato com a natureza, o que ajuda a deixar as crianças mais ativas e a prevenir doenças advindas do sedentarismo.

E diminui o estresse

De acordo com uma pesquisa feita pela Universidade da Flórida, crianças que são donas de cachorros ficam menos estressadas. O estudo avaliou o nível de cortisol, hormônio do estresse, em meninos e meninas. Quando estavam com os bichinhos de estimação, elas apresentaram menor nível de sentimentos estressantes e de cortisol na saliva.

Os pets, especialmente os cachorros, também são facilitadores sociais. Ou seja, as crianças ficam mais propensas a se aproximar e interagir com outra criança que está com um animalzinho. 

Cuidados necessários

Apesar dos benefícios, a relação entre os bichinhos e as crianças precisa ser observada de perto. Os pais devem prestar atenção aos sinais que indiquem quando o pet não está gostando de algo. Alguns animais preferem que fiquem longe da sua barriga ou que não peguem nas suas patinhas. É necessário que a criança seja ensinada a respeitar o espaço do bicho.

Além disso, antes de adotar um bichinho, é preciso avaliar não somente as preferências da criança, mas também a rotina e as possibilidades da família para que o ato seja realmente o melhor para todos.

"Quando for inserir a criança na presença do animal, é claro que os pais precisam estar presentes, ou na presença do adestrador, com muito carinho e respeito tanto pelo animal quanto para criança. Às vezes a gente acha que um cachorro muito grande vai morder, mas talvez ele receba melhor do que um cachorro pequenininho", completa o médico veterinário Isaac Avelino.

Fontes:
 

Comentários