Ir para o conteúdo principal

Blog


Em comunidades cariocas, mães aprendem educação financeira pelo celular

Em comunidades cariocas, mães aprendem educação financeira pelo celular

Há oito anos, Salete Martins divide a rotina de mãe e dona de casa com o trabalho de guia de turismo no Morro Dona Marta, na Zona Sul do Rio de Janeiro, apresentando sua comunidade a turistas de todo o mundo. No ano que vem, porém, as posições se inverterão. Serão outros que terão de mostrar Paris à carioca. Sonhada há décadas, a viagem será resultado de um esforço inédito de poupança para uma mulher que divide com o marido as contas da casa, mas admite ter passado grande parte dos seus 49 anos “enrolada” com as contas.

Projeto da CVM

A mudança de hábitos se deu graças a uma dieta diária de mensagens recebidas pelo WhatsApp da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que regula o mercado de capitais no país. Salete foi uma das 20 mães do Dona Marta, Mangueira e Maré que participaram, nos últimos meses, de um projeto piloto da CVM para disseminar dicas sobre organização financeira pelo celular. Estimulada por transformações como a de Salete, a Comissão decidiu ampliar a experiência para 1.500 mulheres do Rio. Você pode saber mais sobre a Comissão de Valores Mobiliários aqui.

Público-alvo

O objetivo do projeto “Precisamos Falar sobre Dinheiro” é compartilhar com mulheres que têm de tomar decisões no orçamento familiar informações que estimulem a poupança e o crescimento do patrimônio, explica José Alexandre Vasco, superintendente de Proteção e Orientação aos Investidores da CVM. A Comissão contratou dois pesquisadores de psicologia financeira para modelar a iniciativa, cuja meta é alterar o relacionamento dessas mães com o dinheiro.

— Eu costumava gastar mais do que ganhava, e meu maior problema era o cartão de crédito. Passava na frente de uma vitrine e saía comprando, esquecia que tinha que pagar no fim do mês. Depois, tinha que parcelar o pagamento. Era compulsiva mesmo — admite Salete, que divide as despesas da casa com o marido.

Exploramos o problema do cartão de crédito e como se livrar dele neste texto.

— Não adianta prestar informação sem mudar atitude. Queremos despertar nas pessoas a vontade de fazer planos e de usar os recursos a seu favor, estimulando sempre o foco em decisões de longo prazo. O Brasil precisa criar uma cultura de poupança e investimento — diz Vasco.

De mãe para filha

Um dos aprendizados de Salete foi estabelecer objetivos para poupar. O desafio da guia agora é reproduzir na filha Sarah, de 21 anos, a mesma transformação. Como ela ainda não consegue poupar, a mãe adiou a viagem para 2019. É também esse o plano da CVM: a multiplicação dos conhecimentos, especialmente entre mães que são responsáveis ou têm contribuição importante no orçamento de casa. É essencial que educação financeira seja tratada entre pais e filhos.

A Banricoop também pode te ajudar se você, assim como a Salete, deseja aprender a se organizar e mudar de vida. Conte com o serviço de Consultoria Financeira e a seção de Educação Financeira.

Fonte:
O Globo

Comentários