Ir para o conteúdo principal

Blog


Glossário para entender economia de um jeito simples

Glossário para entender economia de um jeito simples

Quando nos propomos a entender educação financeira ou qualquer assunto relacionado a economia, inevitavelmente nos deparamos com alguns termos específicos da área. Entretanto, nem todo material esclarece esses termos por presumir que o leitor já os conhece, e a compreensão errada pode prejudicar (e muito) o aprendizado.

Vamos conferir, por ordem alfabética, alguns termos comuns utilizados quando o assunto é economia para ter mais segurança ao aprender:

Letra A

Ação

Títulos negociáveis emitidos pelas empresas que têm capital aberto na bolsa de valores. As empresas emitem ações para aumentar seu capital social e, consequentemente, seus investimentos. As ações são divididas entre preferenciais, que dão prioridades aos lucros a serem recebidos, e ordinárias, que dão direito a voto nas assembleias da empresa. As ações mais negociadas em bolsa são conhecidas como blue chips.

Aplicação

É o investimento de recursos financeiros (dinheiro) com o objetivo de obter ganhos de capital (rendimento).  Você pode conferir aqui as nossas opções de aplicações.

Letra B

Balança comercial

Soma das importações e exportações de um país em um determinado período. A balança tem déficit quando fica negativa, ou seja, o total das importações do período é maior que o volume de exportações. O superávit ocorre quando o saldo é positivo, em que as exportações superem as importações.

Banco

Instituição que presta serviços financeiros em geral, como receber depósitos, conceder empréstimos e negociar títulos de crédito, privados e públicos.

Bolsa de Valores

A B3 é a bolsa de valores oficial do Brasil, com sede na cidade de São Paulo. É resultado da fusão da BM&FBovespa com a Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos (Cetip), em 2017. Nos Estados Unidos a principal bolsa de valores é a Nyse – New York Stock Exchange. Bolsa de valores é um mercado organizado, onde se negociam títulos mobiliários diversos, como ações, derivativos, moedas à vista, commodities agropecuárias e outros.

Letra C

Caderneta de Poupança

Uma das aplicações mais comuns no mercado brasileiro, é também conhecida somente como “poupança”. Quem aplica é isento de Imposto de Renda (IR) e do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). O rendimento desta aplicação equivale a 0,5% por mês mais a variação da Taxa Referencial (TR). Até o ano de 2012, o rendimento era de 6,17% mais a variação de TR. Atualmente, a poupança rende 70% da Selic mais a TR, sempre que a taxa de juros básica (Selic) estiver em 8,5% ao ano ou menos.

Câmbio

É o que define todas as operações em que há compra ou venda de moeda estrangeira. Também refere-se à relação entre duas ou mais moedas diferentes. Em todos esses casos existe uma cotação de compra e venda, ou seja, o valor da moeda estrangeira cotado em moeda nacional. O câmbio pode ser flutuante, quando seu valor oscila de acordo com as flutuações no mercado; ou fixo, quando seu valor é determinado pelo governo.

CDI – Certificado de Depósito Interbancário

São títulos emitidos por instituições financeiras (inclusive cooperativas) com o objetivo de transferir recursos entre instituições que necessitam de capital para repor o seu caixa.

Correção Monetária

Ajuste feito periodicamente de certos valores na economia com base no valor da inflação de um período, com o objetivo de atualizar o montante.

Crédito

Contrato onde uma instituição financeira empresta dinheiro mediante garantias formais. As nossas linhas de crédito você encontra aqui.

CVM – Comissão de Valores Mobiliários

Instituição do governo federal que regulamenta e fiscaliza o mercado de valores mobiliários. Entre outras funções, compete à CVM estimular a formação de poupança e o investimento desses valores no mercado; assegurar o funcionamento da Bolsa de Valores da forma correta e o acesso às informações sobre os valores mobiliários; coibir fraudes e manipulações e fiscalizar as companhias que têm capital aberto.

Letra D

Déficit

Resultado negativo quando se subtrai as despesas da receita. Quando o país apresenta um déficit nas contas públicas, por exemplo, significa que o governo teve mais despesas do que arrecadação.

Deflação

Representa uma queda nos preços, ou seja, quando a variação dos preços no mercado em um determinado período é negativa. É o oposto de inflação.

Dívida Externa

Soma de todos os débitos de um país resultantes de empréstimos e financiamentos realizados no exterior. É uma dívida em moeda estrangeira com credores em outros países.

Dívida Interna

Dívida assumida pelo governo junto às pessoas físicas e jurídicas residentes no próprio país. Sempre que as despesas superam as receitas, há necessidade de dinheiro para cobrir a dívida.

Letra E

Endividamento

Quando uma pessoa, empresa ou governo pega dinheiro emprestado para atender suas necessidades, ela fica endividada. No caso das empresas, endividamento é um item importante do balanço, pois mostra a capacidade de alavancagem, que é a proporção da dívida em relação à geração de caixa.

Exportação

Vendas de bens e serviços de um país para outro. Faz parte da equação que determina a situação da balança comercial de um determinado país.

Letra F

Faturamento

Valor total das vendas de produtos ou serviços de uma empresa.

Financiamento

É a compra de um bem ou de um serviço a prazo, ou seja, que será pago ao longo de um período. O pagamento é geralmente feito por meio de parcelas acrescidas de juros e encargos.

Fundo de investimento

Forma mais conhecida de aplicação financeira. O fundo concentra o capital de diversos investidores, dividido em cotas. A soma das aplicações individuais de cada um dos cotistas constitui o patrimônio do fundo. Existem vários tipos de fundo e eles são regulamentados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Segundo a classificação da Anbima – Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais, os fundos são de renda fixa, de ações, multimercado ou fundo cambial.

FGCOOP

Fundo Garantidor do Cooperativismo de Crédito. Importante conquista do sistema financeiro cooperativista, essa ferramenta reforça a solidez do cooperativismo de crédito, oferecendo proteção aos depósitos nas situações de liquidação ou intervenção, com limite de até R$ 250 mil por CPF. Garante a proteção de produtos como SuperMax, Poupe Fácil e Rende Mais.

FMI – Sigla do Fundo Monetário Internacional

Instituição criada em 1945 com o objetivo de assegurar a estabilidade do sistema monetário internacional, o sistema de taxas de câmbio e os pagamentos internacionais. São 189 países ao redor do mundo que fazem parte do fundo. O FMI também funciona como um banco, emprestando dinheiro para os países e cobrando juros. O Brasil quitou sua dívida em 2005 e se tornou credor do fundo em 2009.

Letra G

Ganho líquido

No mercado financeiro, o ganho líquido equivale à diferença entre o valor de venda de um determinado ativo financeiro e o seu custo de compra.

Letra H

Hiperinflação

É o estágio mais crítico da inflação e está diretamente relacionado ao consumo. Quando há hiperinflação, os preços sobem de forma galopante e as pessoas correm para comprar os produtos antes que eles se valorizem mais. Outro reflexo é a fuga dos investidores do país, que preferem colocar seu dinheiro em bens imóveis, ativos internacionais e moeda estrangeira.

Letra I

Ibovespa – Índice da Bolsa de Valores de São Paulo

O índice é formado a partir de uma carteira de investimentos hipotética, que reúne as ações mais negociadas da B3.

Imposto de Renda

Tributo cobrado em cima dos rendimentos e salários. Os valores são diferentes para cada tipo de renda, e também se alteram em relação às pessoas físicas e jurídicas. As alíquotas cobradas em cima dos salários – o imposto retido na fonte – variam de acordo com seus rendimentos, indo de isento (0) até 27,5%. Os limites em reais são anunciados anualmente pela Receita Federal.

Indexador

Os indexadores são taxas de reajuste utilizadas na política econômica. Eles têm como finalidade acompanhar a atividade econômica, corrigir preços e evitar volatilidade. Nos investimentos em renda fixa, por exemplo, o indexador mais comum está atrelado à taxa Selic, que representa a taxa de juros básicos do país.

Inflação

Variação dos preços dos produtos em um determinado período. Este termo é utilizado especificamente quando os preços mantêm uma tendência de crescimento, medida em porcentagem. O cálculo é feito a partir da comparação dos preços atuais com o de um período anterior para uma quantidade fixa. Quando é calculada por períodos mensais, pode ser somada e se obter a chamada inflação acumulada para o ano. A inflação no Brasil é calculada por meio de índices, como o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e o Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M).

IOF - Imposto sobre operações financeiras

Esse imposto é pago por pessoas físicas e jurídicas (empresas) que efetuarem operações de crédito, câmbio, seguro ou operações relativas a títulos ou valores mobiliários. A porcentagem do imposto sobre o valor depende do tipo de operação. Para envio de dinheiro para o exterior, varia de acordo com a natureza da remessa, podendo ser entre 0,38% e 1,1%. Para compra de moeda estrangeira, a porcentagem cobrada é de 1,1%. Já para o uso de cartão de crédito, débito, pré-pago ou traveler cheque é de 6,38%.

Letra J

Juro

Valor pago por quem tomou dinheiro emprestado à uma pessoa ou a uma instituição financeira. As taxas de juro variam de acordo com o risco da operação. Os juros podem ser simples, quando a alíquota é cobrada sempre em cima do valor inicial, ou compostos, quando a cobrança incide mês a mês de acordo com o somatório acumulativo do capital, os famosos juros sobre juros.

Letra L

Liquidez

É a capacidade de transformar um determinado ativo ou investimento em dinheiro. Também refere-se à eficácia na hora de comprar ou vender um ativo sem que este perca valor.

Lucro

É o ganho recebido durante uma operação em um determinado período de atividade econômica. Pode ser bruto, quando se considera os gastos variáveis (por exemplo, impostos), ou líquido (descontados os impostos).

Letra M

Macroeconomia

Estudo das ciências econômicas sob uma perspectiva mais abrangente, levando em consideração aspectos como inflação, taxa de juros e variação do câmbio.

Microeconomia

Ramo da economia que estuda individualmente o comportamento do consumidor, de uma empresa ou de uma família.

Microcrédito

Termo utilizado para classificar empréstimos de pequeno valor.

Monopólio

Prática de mercado onde uma única empresa realiza a produção de um produto ou serviço, sem depender das leis de oferta e demanda.

Letra N

Nota Promissória

Em termos gerais é uma promessa de pagamento. São títulos de crédito onde o emissor, também chamado de subscritor, se compromete a pagar um valor ao beneficiário num período fixado.

Letra O

Orçamento

É a ferramenta utilizada por pessoas físicas e jurídicas – famílias, empresas, governos – para a previsão das receitas e despesas de um determinado período de tempo.

Oscilação

Termo que indica flutuação ou variação.

Letra P

Patrimônio

É o conjunto de bens, direitos e obrigações de uma empresa ou pessoa física. O patrimônio é composto de ativo e passivo. Em termos de contabilidade, o patrimônio constitui apenas aquilo que pode ser medido em dinheiro.

Política Fiscal

É o conjunto de medidas políticas pelas quais um governo arrecada receitas (impostos) e gasta suas despesas com o objetivo de cumprir três funções: a estabilização macroeconômica, a redistribuição da renda e a alocação de recursos.

Política Monetária

Parte da política econômica de um país que controla a circulação de dinheiro. No Brasil, o Banco Central é a instituição responsável para regulamentar a taxa de juros básica (Selic), a política cambial e a variação dos preços, traduzida em inflação.

Poupança

Refere-se à parte do rendimento, de um indivíduo ou de uma empresa, que não é consumida. O termo também é utilizado para denominar os investimentos na caderneta de poupança.

PIB

Sigla para Produto Interno Bruto. É a soma de todos os bens, serviços e investimentos finais de um país em um determinado período de tempo.

Previdência (Pública e Privada)

A previdência é uma espécie de seguro social onde o trabalhador participa por meio de contribuições mensais. Essas contribuições formam um montante que é repassado ao trabalhador quando ele não estiver mais na força de trabalho, ou seja, quando se aposentar. A previdência pública é um direito dos brasileiros e regulamentada pelo Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). Já a privada, ou complementar, funciona como um fundo onde o trabalhador garante uma determinada renda assim que se aposentar. Pode ser aberta, com planos individuais e geridos por instituições financeiras como seguradoras e bancos, ou fechada, quando o fundo é destinado exclusivamente aos funcionários de determinada empresa. Conheça aqui o Prevcoop.

Letra Q

Quota

Tem o mesmo significado de “cota”. É a fração de um fundo de investimentos. Todo o patrimônio de um fundo é a soma de cotas que foram compradas por diferentes investidores. O comprador é chamado no mercado como cotista e o valor de cada cota equivale ao valor do patrimônio líquido dividido pelo número de quotas emitidas.

Letra R

Receita

É a soma de todos os valores recebidos em determinado período de tempo. Em uma empresa, a receita é formada pelas vendas, pela parte recebida referente a crédito e pelos eventuais rendimentos de aplicações financeiras. Se for uma empresa de capital aberto, existe também a receita arrecadada com as ações distribuídas na bolsa de valores. No orçamento público, receita é a soma das arrecadações de impostos e contribuições.

Renda Fixa

Termo usado para denominar todos os títulos que pagam, em períodos definidos, uma certa remuneração, que pode ser determinada no momento do investimento ou no do resgate. Comprar um título de renda fixa é emprestar dinheiro ao emissor do título – que pode ser o seu banco, uma empresa ou o governo. Portanto, os juros do título são a remuneração que você recebe por emprestar seu dinheiro. A caderneta de poupança, os certificados de depósito bancário (CDB), títulos do Tesouro são exemplos de renda fixa. Nossos produtos de aplicação têm esse perfil.

Renda per capita

Renda de um país, estado ou município por pessoa (do latim, “por cabeça”). É um indicador que ajuda a medir o desenvolvimento de determinada região. A renda per capita é obtida por meio da divisão da renda nacional pelo número de habitantes do país. A renda familiar per capita no Brasil em 2017 foi de R$ 1.268, segundo o IBGE.

Rentabilidade

Termo utilizado para expressar a valorização (ou desvalorização) de um determinado investimento em termos percentuais. Alguns analistas usam o termo retorno ao invés de rentabilidade.

Risco

O risco é a variabilidade de retornos relativos a um investimento. Dessa forma, quando se fala que um ativo possui alto risco, significa que é muito difícil prever qual a sua rentabilidade. No mercado financeiro o termo “risco” é usado para determinar a probabilidade de ganhos ou perdas acima ou abaixo da média do mercado.

Letra S

Selic

Taxa básica de juros da economia brasileira, determinada pelo Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central.

Sobras

Próprias das cooperativas, as sobras, assim como as perdas, são o resultado das atividades do ano. Sobras ou perdas nada têm a ver com o dinheiro em caixa no fim do ano. Para calculá-las é necessário realizar um Balanço Patrimonial.

Assim, se a cooperativa fechou o ano com um balanço patrimonial maior que o do ano anterior, teve sobras, se fechou o ano com um patrimônio geral menor que o do ano anterior, teve perdas. As sobras ou as perdas devem ser distribuídas ou rateadas segundo a lei, conforme o trabalho de cada cooperado com a cooperativa. Para isso, deve haver um registro de horas trabalhadas (cooperativa de produção) ou de mercadorias comercializadas (cooperativas de comercialização) por cada trabalhador.

Sociedade Anônima (S/A)

Empresa que tem o capital aberto, ou seja, dividido em ações na bolsa de valores. Nas sociedades anônimas a responsabilidade dos acionistas é proporcional ao valor de emissão das ações em seu poder.

Sociedade Limitada (S/L)

Empresa de capital fechado, ou seja, sem ações distribuídas na bolsa de valores. Na sociedade limitada, a responsabilidade dos sócios é relativa ao montante das quotas detidas por cada um.

Superávit Primário

Resultado positivo quando se subtrai as despesas de um governo da receita, com exceção das taxas de juros da dívida pública. O contrário, o déficit primário, é quando esse resultado é negativo. A importância de medir esses números está relacionada à capacidade do governo de pagar suas dívidas.

Letra T

Tesouro Direto

Sistema de negociação de títulos públicos no mercado de varejo criado em 2002. As negociações são feitas diretamente com o investidor, e esta ferramenta permite a compra de LFT, LTN e três tipos de NTN: as NTN-C, NTN-B e NTN-F.

Título

Qualquer papel ou certificado que representa um valor mobiliário. Podem ser de vários tipos, como ações, letras, públicos ou privados, com renda fixa ou variável.

Tributação

Sistema pelo qual o governo federal, os estados ou o município lançam e arrecadam impostos.

Letra V

Valor de Mercado

Valor referente à soma de todas as ações de uma empresa. É diferente do valor contábil, por não levar em conta fatores como a dívida líquida e os bens da corporação.

Confira aqui o glossário completo elaborado pelo Estadão. O glossário elaborado pelo portal do Tesouro Nacional e a lista elaborada pela PUC-SP ajudam a proporcionar um entendimento ainda maior sobre os termos. Não deixe de acompanhar nossos vídeos do Projeto Educar e nossa seção sobre Educação Financeira.

Fonte:
Estadão

Comentários