Ir para o conteúdo principal

Blog


Mesada educativa: o que é e como calcular

Mesada educativa: o que é e como calcular

Lidar com o dinheiro é algo que todos iremos passar, mas sem dúvidas é mais fácil para aqueles que tiveram educação financeira em casa.

Uma das formas de incentivar este aprendizado que tem se espalhado pela internet é a mesada educativa. Ao contrário do que pode parecer, este tipo de pagamento não tem nada a ver com correlacionar o valor ao bom comportamento dos filhos. Inclusive, especialistas recomendam não utilizar o dinheiro para castigar ou premiar.

A mesada educativa é, nada menos, do que um valor adequado a idade dos filhos, que deve ser utilizado para suprir as necessidades extras dos jovens e ensiná-los a poupar quando necessitam comprar algo mais caro.

Homem mexendo no computador e em calculadora

Valores e periodicidade

Muitos acreditam que para calcular o dinheiro dado aos filhos, é necessário uma complexa tabela de mesada educativa. Contudo, algumas dicas práticas podem auxiliar a definir este valor sem maiores incômodos.

Dos 3 aos 6 anos

É nessa idade que a criança começa a ter o primeiro contato com o dinheiro. O objetivo aqui, é que ela perceba que o dinheiro não está disponível o tempo todo, e se acostume a receber um pequeno valor.

O ideal é entregar o dinheiro semanalmente, porque nesta fase as crianças ainda têm dificuldade para lidar com tempos mais longos. Prefira entregar moedas em quantias de até 2 reais, e estimule a gastar este valor quando a criança quiser alguma coisa, como um brinquedo mais barato ou um doce.

Dos 7 aos 10 anos

Com essa idade a criança pode receber valores maiores, mas ainda é recomendado continuar com a periodicidade semanal. O objetivo aqui é ensinar a poupar.

Para quem tem dificuldade em calcular, uma dica é definir um real para cada ano que seu filho tem. Por exemplo, uma criança de 9 anos, receberia uma semanada de R$ 9,00. Claro, nunca esquecendo de adaptar ao orçamento familiar.

A partir dos 11 anos

Já na pré-adolescência, seu filho pode começar a ganhar o valor mensalmente, com um dia fixo estabelecido para receber. Seguindo a regra da idade, é possível multiplicar aquele 1 real de base para 3 reais.

É importante também saber o valor da mesada dos amigos do seu filho. O ideal é que a quantia que ele receba seja uma média, nunca o menor ou maior valor.

Além disso, é necessário estabelecer regras claras sobre o que é pago com o dinheiro do filho ou pelos pais. Se a mesada do seu filho comporta o almoço na escola, por exemplo, ela precisa ser um pouco maior.

Por fim, é interessante incentivar a economia - cerca de 20 a 30% por mês - para compras maiores e objetivos futuros. Afinal, controlar o orçamento é o grande propósito da mesada educativa.

Para quem quer ser ainda mais efetivo na tarefa de economizar, o Previcoop, plano de previdência da Banricoop, permite configurar o plano contratado em contas individuais, podendo definir um valor mensal de contribuição para os pequenos.

Se o jovem estiver pensando em um objetivo futuro, é só simular o quanto deve ser investido por mês.

Gostou desse conteúdo? Então não deixe de acompanhar nossa seção de Educação Financeira e fique por dentro de todas as novidades e dicas para cuidar melhor das suas finanças.

Fontes:
Papelada
Uol
 

Comentários