Ir para o conteúdo principal

Blog


Países adotam educação financeira como estratégia nacional

Países adotam educação financeira como estratégia nacional

Um número crescente de governos nacionais está engajado em desenvolver estratégias de educação financeira. As implicações sociais e econômicas a longo prazo do baixo índice de educação financeira de grande parte da população mundial têm levado os governos a criar políticas específicas, especialmente a partir de 2008. No Brasil, inclusive, a educação financeira será um dos temas transversais do novo ensino fundamental. A implementação nas escolas deve ocorrer até 2020.

De acordo com a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a existência de uma estratégia nacional de educação financeira favorece a promoção do tema no país e cria diretrizes para balizar iniciativas concretas, sejam do Estado, da iniciativa privada ou sociedade civil. A estratégia torna-se a principal referência para leis, políticas públicas e programas multissetoriais, contribuindo para gerar ampla mobilização. Em 2013, 45 países de diferentes níveis de renda criaram uma estratégia nacional de educação financeira ou avançaram em projetos relacionados ao tema.

Fóruns globais e regionais como o G20 e a Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (APEC) já reconheceram a importância dos esforços nacionais de educação financeira para sustentar a estabilidade econômico-financeira e o desenvolvimento social inclusivo. No âmbito dos países do G20, de modo especial, as estratégias nacionais de educação financeira têm-se proliferado. Cerca de metade deles já desenvolveram uma estratégia: Austrália, Brasil, Japão, Holanda, África do Sul, Espanha, Reino Unido e Estados Unidos.

Educação financeira também é um tema muito importante para nós da Banricoop. Foi pensando nisso que iniciamos uma série de vídeos do Projeto Educar que você encontra na nossa página no Facebook ou abaixo:

Fontes:
Associação de Educação Financeira do Brasil
 

Comentários