Ir para o conteúdo principal

Blog


Quais são as doenças mais comuns no frio e como se prevenir

Quais são as doenças mais comuns no frio e como se prevenir

O verão acabou e a temperatura já começou a cair em vários pontos do país, em especial na região sul, conhecida pelos invernos mais rigorosos. Como é característico de qualquer troca de estação, muitas pessoas ficam doentes, principalmente aquelas cuja saúde é mais vulnerável, como idosos e crianças. Mas o frio, mesmo quando constante, costuma trazer consigo a ocorrência de algumas doenças e as campeãs são as que atingem o sistema respiratório.

São essas as doenças mais comuns de acontecerem no frio:

Resfriado: gripes e resfriados têm sintomas semelhantes, embora sejam doenças diferentes. O resfriado geralmente dura de quatro a cinco dias, mas pode se prolongar por até duas semanas, causando coriza, obstrução das vias respiratórias, febre baixa, espirros e dor de garganta. O tratamento alivia os sintomas e é feito com analgésicos e antitérmicos. Para prevenir-se, é aconselhável lavar bem as mãos e o nariz.

Gripe: é causada pelo vírus Influenza e, além dos sintomas do resfriado, causa febre alta e abrupta, dores no corpo e fadiga. Pode provocar complicações se não for diagnosticada e tratada corretamente. O tratamento é feito com analgésicos, antitérmicos, repouso e hidratação. Para prevenir-se é aconselhável lavar bem as mãos e o nariz, evitar aglomerações e tomar a vacina anual.

Pneumonia: infecção aguda dos pulmões que pode ser causada por bactérias, vírus ou fungos. Pode surgir após uma gripe ou crise de bronquite severas. O tratamento é feito com antibióticos. Para prevenir-se, é aconselhável lavar as mãos com frequência, não fumar e verificar vacinação adequada.

Alergias: são causadas por reações do organismo a diversos elementos, como pelos de animais, mofo, poeira, perfumes etc. Causam inúmeros sintomas, como espirro, coceira e tosse. O tratamento é específico para cada caso e a prevenção pode ser feita mantendo os ambientes ventilados, limpos e evitando o contato com substâncias que podem desencadear alergia.

Amigdalite: causada por vírus ou bactérias, é uma inflamação das amídalas que causa dor de garganta e ao engolir, mau hálito e febre. O tratamento é feito com anti-inflamatórios. Para se prevenir, é bom evitar mudanças bruscas de temperatura.

Asma: inflamação dos pulmões e vias aéreas. Mais comum em crianças, embora também acometa adultos. Os sintomas são chiados no peito, tosse e sensação de falta de ar. O tratamento é feito com broncodilatador e deve-se eliminar a poeira doméstica para a prevenção da doença.

Bronquite: inflamação dos brônquios, o que impede a chegada do ar aos pulmões. Causa tosse seca com chiado seguida de tosse com catarro. O tratamento: utilização de vaporizadores, analgésicos, descongestionantes nasais e hidratação. Para prevenir-se da doença, o cigarro deve ser evitado.

Otite: causada por vírus ou bactérias que infectam a garganta e migram até o ouvido provocando dor e febre, é bastante comum em crianças. O tratamento é feito com antibióticos e analgésicos e a prevenção pode ser feita mantendo limpas as vias aéreas.

Rinite: causada por irritação ou inflamação da mucosa do nariz, é uma das doenças alérgicas mais comuns. Causa espirros, coriza, coceira e entupimento do nariz. O tratamento é feito com medicamentos e vacinas antialérgicas. Para prevenir-se, é aconselhável manter o ambiente limpo.

Sinusite: é a inflamação dos seios nasais, que são cavidades no crânio em torno do nariz. Provocada por alergias ou infecções por vírus ou bactérias, causa dor de cabeça, pálpebras inchadas, nariz entupido, secreção nasal e dor nos olhos. O tratamento pode ser feito com corticoides, descongestionantes e antibióticos no caso de infecção bacteriana. Para prevenir a sinusite, o descongestionante nasal pode ser usado por um curto período quando há coriza.

Não há mistério

– Quando é mais frio, nossa imunidade fica alterada. Com a falta de chuva, aumenta a poluição e, por fim, o ar mais seco irrita as mucosas das vias aéreas – explica o professor de pneumologia José Jardim, da Escola Paulista de Medicina da UNIFESP.

De uma maneira geral, alimentação adequada, hidratação, prática de atividade física e uma boa noite de sono são recomendadas para fortalecer o corpo e prevenir-se de doenças. Também é aconselhável evitar o consumo de bebidas alcoólicas e de cigarro.

Outras alternativas são evitar aglomerações, fazer a vacina contra a gripe e manter as medidas de higiene básica como tossir tapando a boca com um lenço (ou com o braço, mas nunca com as mãos) e lavar bem as mãos.

DPOC

Muito comum neste período do ano é o aparecimento dos sintomas de doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), desencadeada em 80% dos casos pelo cigarro e caracterizado por inflamação dos brônquios e destruição das paredes dos alvéolos, provocando tosse, catarro e falta de ar.

– No Sul, os pacientes com DPOC ficam mais tempo e com mais frequência no hospital. Atribuímos isso à temperatura – afirma Jardim. Evitar esta doença passa, diretamente, por não fumar ao longo da vida.

Fontes:
Gaúcha – Zero Hora
Pfizer

Comentários