Ir para o conteúdo principal

Blog


Reserva de emergência: como fazer e quando usar

Reserva de emergência: como fazer e quando usar
  • Faça um planejamento;

  • Defina um valor para poupar;

  • Atenção ao investir.

Imprevistos acontecem. Por isso, ter um dinheiro guardado é muito importante. A reserva de emergência é uma das principais partes do planejamento financeiro e auxilia em momentos de dificuldades e, como o próprio nome diz, de emergência. 

De acordo com uma recente pesquisa feita pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), mais da metade dos brasileiros (52,1%) não possuem reserva de emergência. O dado é preocupante, já que o dinheiro guardado serve para socorrer em situações como problemas de saúde, dívidas e desemprego.

Saiba como planejar a sua reserva de emergência mensalmente e como gerenciá-la:

O que é a reserva de emergência? 

A reserva deve ser utilizada somente em situações de - como o próprio nome diz - emergências, como desemprego, problemas na casa, despesas em saúde e educação. Não use o dinheiro para trocar de carro, celular ou fazer viagens. Para outros objetivos como esses, você pode criar e planejar com outras porcentagens do seu salário.

Como fazer uma reserva de emergência?

Faça um planejamento

O primeiro passo é planejar e analisar o seu dinheiro. Analise seu saldo no banco e seu salário. Identifique as dívidas a serem pagas, como boletos, parcelas e juros.

Analise, também, seus extratos bancários e anote o que gastou nos últimos três meses. Esse exercício é importante para entender melhor qual é a sua movimentação financeira por mês. 

5 cursos para aprender sobre finanças on-line 

Alguns educadores financeiros indicam que uma reserva financeira deve ter entre três e seis meses dos seus custos fixos. Essa porcentagem garante segurança em caso de necessidade.

Defina um valor mensal para poupar

Após a análise da sua receita e despesas, escolha um valor mensal para construir a sua reserva. Defina uma meta que seja ideal para você no momento, dependendo do seu objetivo. O recomendado é guardar pelo menos 10% do salário por mês. 

Caso seja muito para você, comece guardando 5%, por exemplo, e aumente o valor aos poucos. O importante é comprometer-se e encarar a aplicação como uma despesa mensal. 

Atenção ao investir 

Ao investir a reserva de emergência, mantenha o dinheiro aplicado em investimentos de alta liquidez e baixo risco. Já que a reserva é para ser usada em momentos inesperados, não é uma boa ideia arriscar e pôr tudo a perder. 

Caso você opte por investir, a Banricoop oferece consultoria com atendimento especializada para auxiliá-lo. Confira mais clicando aqui

Fontes:

Uol

Valor Investe

Serasa 


Comentários