Ir para o conteúdo principal

Blog


Sem dívidas: cuidados na hora de contratar um empréstimo pessoal

Sem dívidas: cuidados na hora de contratar um empréstimo pessoal

Todo mundo corre o risco de passar por uma emergência ou de precisar de um dinheiro extra para realizar um sonho. Para isso, existem os empréstimos pessoais, que estão cada vez mais fáceis de serem contratados. 

Contudo, as facilidades devem ser encaradas com cuidado, já que existem grandes riscos de fraude e de se afundar ainda mais em dívidas. Para isso, separamos algumas dicas para conseguir um empréstimo pessoal confiável com a menor taxa de juros.

1. Cuide do seu score de crédito

Você já deve ter ouvido falar em “score de crédito”. Ele é a nota que você tem para dizer se é bom pagador ou não. Os bancos e instituições financeiras avaliam este número na hora de emitir cartões de crédito e de conceder empréstimos pessoais. 

Para cuidar desse numerozinho é importante pagar as contas em dia e não ter o nome “sujo”. No site do Serasa, você pode descobrir seu score e ver mais dicas de como aumentá-lo.

2. Pesquise e faça uma simulação

Depois de calcular quanto dinheiro será preciso adiantar, é hora de fazer uma pesquisa de mercado. Assim como qualquer outro produto, o empréstimo tem diferentes valores dependendo do banco e da quantia que você vai pedir. 

Não pense que os gerentes estão lhe fazendo um favor ao conceder um empréstimo, porque esse dinheiro vai voltar para o banco com os juros. Então, avalie os juros. A maioria dos bancos oferece opções de simulação de empréstimo pessoal através do site ou aplicativo.

3. Busque a idoneidade da instituição financeira

Às vezes as melhores taxas não se encontram nos grandes bancos, mas em instituições menores. Entretanto, é preciso cuidado porque o barato pode sair caro. O Banco Central tem uma plataforma onde é possível avaliar se a financeira que você achou está autorizada a funcionar.

Além da lista do BC, você também pode pesquisar em sites como o Reclame Aqui e procurar por depoimentos de outros clientes. 

Cofrinho, dados, calculadora e moeda sobre mesa de madeira.  Os empréstimos online estão cada vez mais práticos, mas são necessários cuidados.

4. Preste atenção ao CET

Já aconteceu com você de simular um valor de juros e na hora do contrato aparecer outra coisa? Isso não necessariamente é um golpe, já que nos empréstimos o valor a ser pago de volta ao banco considera mais do que apenas os juros.

O CET (Custo Efetivo Total) é a soma de todas as taxas que serão cobradas. Além dos juros, podem ter taxas de manutenção, IOF, análise de crédito, abertura de cadastro, entre outras. Se você não achar, pode perguntar com todas as letras para o bancário. Sabendo esse número, calcule o valor do empréstimo e reavalie se vale a pena.

5. Pense no valor das parcelas

Você fez tudo direitinho, calculou exatamente quanto precisa pedir, verificou a idoneidade da instituição e achou um empréstimo com as menores taxas. E agora? Procure uma parcela que seja possível pagar. 

De nada adianta pedir um empréstimo para quitar dívidas se no próximo mês você já vai ficar endividado de novo para pagá-lo. As parcelas não devem passar de 30% do seu salário líquido, então, preste atenção nisso quando for contratar.

6. Escolha uma cooperativa

Mantidas pelos seus associados sem visar o lucro, as cooperativas de crédito são capazes de oferecer taxas de juros mais baratas comparadas com as taxas do mercado. Que tal então considerar uma cooperativa para fazer seu empréstimo pessoal?

Aqui na Banricoop oferecemos linhas de créditos e financiamentos para todas as necessidades, seja para quem precisa quitar dívidas, reformar a casa ou voltar a estudar. Confira as opções.

Gostou do post? Para mais conteúdos como este, não deixe de acompanhar nossa seção de Educação Financeira.

Fontes:
 

Comentários