Ir para o conteúdo principal

Blog


Tecnologias do futuro que vão garantir a qualidade de vida dos idosos

Tecnologias do futuro que vão garantir a qualidade de vida dos idosos

Os avanços tecnológicos aparecem em vários âmbitos da nossa vida, mas são especialmente os jovens que aprendem a utilizá-los com facilidade e se beneficiam. Algumas empresas, contudo, tem o intuito de tornar melhor a vida das pessoas, especialmente daquelas com necessidades específicas.

Um levantamento da Quorum, consultoria especializada em hábitos de consumo da população mais velha, estima que os clientes mais maduros movimentam 2,4 bilhões de reais ao ano só no Brasil. Por isso, separamos cinco tecnologias em desenvolvimento que vão auxiliar na qualidade de vida na maturidade.

Tênis com sinal de alerta para a queda

Para quem vive para lá e para cá, uma startup francesa criou um par de tênis com alarmes que avisam familiares, amigos ou algum serviço médico se o usuário sofrer uma queda. O sapato E-vone (em inglês) é dotado de uma série de sensores que acionam o sistema de alarmes assim que a pessoa coloca os tênis. O E-vone dispensa qualquer dispositivo móvel associado, pois é capaz, por si só, de processar e transmitir as informações.

Airbags para os quadris

Fraturas nos quadris podem se tornar um problema mais sério do que se pode pensar à primeira vista. Para evitar consequências indesejáveis, uma empresa da França especializada em airbags desenvolveu modelos dessas bolsas de ar para ser usados na cintura. Para chegar ao formato final do Hip’Safe (em inglês) foram necessários dez anos de estudos. O aparato utiliza um sistema eletrônico implementado no cinto do equipamento analisa continuamente os movimentos do usuário, quando uma queda é detectada, dois airbags são acionados em 0,8 segundo, protegendo a bacia na hora do impacto.

Patinete para a longevidade

A scooter é um veículo parecido com um patinete, propício para deslocamentos nas cidades. Com o intuito de aumentar a segurança dos pilotos mais velhos, o estúdio britânico de design PriestmanGoode, criou a Scooter for Life (em inglês), ou “patinete para a vida”, com adaptações que favorecem a estabilidade do condutor. O protótipo tem duas rodas maiores na parte dianteira e uma menor na de trás – que gira em 360° para facilitar as manobras – e só se movimenta quando é desfreado. Na frente, há uma cesta para armazenar mercadorias.

Robô “coach”

O ElliQ (em inglês) é um robô projetado especialmente para dar outros tipos de conotação ao termo “robótica” por meio de uma série de recursos – a começar pelo design, que faz com que ele se pareça mais com um atrativo objeto de mesa do que com uma máquina. Esse companheiro, em primeiro lugar, funciona como uma espécie de “coach” do usuário, fazendo-se valer de sua IA para propor atividades e acompanhar os resultados de sua realização. Assim, ajuda a pessoa a conectar-se com familiares pela internet, enviando a eles mensagens de texto e imagens, e também fornece conteúdo para aprendizagem sobre assuntos que lhe interessem.

Mesa de convívio

Às vezes, o avanço tecnológico requer apenas um novo jeito de olhar, com a capacidade demasiadamente humana que nos é característica. Nas dependências do Museu do Design de Londres (em inglês) instalou-se um espaço de jardim, com uma mesa que propunha convívio e aproximação. De um lado, um voluntário com mais de 70 anos; do outro, um frequentador do museu, que podia inclusive usar folhas de papel espalhadas sobre o tampo para fazer perguntas ao indivíduo mais velho.

Enquanto estas tecnologias não chegam por aqui, a melhor maneira de se preparar para a terceira idade é com uma previdência privada e um bom serviço de cuidadores.

Fonte:

 


Comentários