Ir para o conteúdo principal

Blog


Dia 21: Uma árvore e muitos benefícios

Dia 21: Uma árvore e muitos benefícios

Um dos principais símbolos da natureza, a árvore tem um dia especial no Brasil: 21 de setembro. Uma data que antecede o início da primavera e possui significados que vão muito além do oxigênio que respiramos. O que já seria suficiente para ser considerada o bem mais valioso da Terra. Mas, ela nos dá muito mais. Seus frutos geram alimentos, seu tronco transforma-se em casas e móveis, sua fotossíntese diminui a poluição, suas propriedades resultam em medicamentos e outros produtos importantes para o desenvolvimento da humanidade.

Para fortalecer a conscientização sobre a importância de proteger as árvores e multiplicá-las, lembramos aqui duas iniciativas recentes: uma no Rio Grande do Sul, com apoio da Banricoop, e outra na Bahia, uma ação da prefeitura de Salvador.

Alegrete que te quero verde

O Programa Começar da Banricoop apoiou, no ano passado, o projeto “Alegrete que te quero verde” para arborizar o conjunto habitacional Nilo Soares Gonçalves, em Alegrete (RS). Com a iniciativa, estão sendo beneficiados 2 mil moradores do local, que foi inaugurado pelo Minha Casa Minha Vida.

O objetivo do Programa Começar, além de investir no meio ambiente e no desenvolvimento das comunidades, é inspirar outras pessoas em ações como esta, contribuindo, assim, para a qualidade de vida de todos.

Salvador Árvores plantadas ganham plataforma digital

Com foco na arborização da cidade, a prefeitura de Salvador desenvolveu o site “Minha Árvore” a fim de mapear o desenvolvimento das plantas. O projeto ainda está em fase de testes, mas começou a ser utilizado em julho e já conta com o “Jambeiro da Raiza e da Aline”, o “Cajueiro da Maíra”, a “Pitangueira do Lucas”, entre outras. A tecnologia está prevista no Plano Diretor de Arborização Urbana da capital baiana e busca também estimular o plantio de árvores por parte da população,

O site funciona da seguinte maneira: após o plantio, a pessoa responsável faz o cadastro no site utilizando um GPS, onde a localização fica marcada. Depois disso, é feita uma espécie de catálogo, no qual constam a data de plantio, nome do cidadão que plantou, etc. Os dados ficam disponíveis na internet para acesso geral.

A intenção é de manter o projeto a longo prazo, para servir de fonte de informações para pesquisadores ou curiosos. O ato do próprio cidadão plantar a árvore em local de sua escolha, “batizá-la” e cadastrá-la no site, além de criar maior vínculo entre a pessoa e o vegetal, facilita o acompanhamento da planta e é um incentivo para que outras pessoas sigam o exemplo.

Fonte:
Catraca Livre
Foto:
Programa Começar

Comentários